+55 11 3459 9029 / 11 97194 6476 contato@fabricarh.com.br

Procurando formas de viabilizar a disseminação de cultura na sua empresa?

Essa não é uma tarefa fácil, mas nós podemos ajudar! E é sobre isso que vamos falar nesse texto!

Primeiramente, conversamos com vários profissionais de RH e identificamos alguns dos maiores desafios que eles encontram ao disseminar a cultura de uma empresa, por exemplo:

  • Desenhar uma estratégia eficaz, já que isso envolve todas as áreas, níveis e perfis de pessoas.
  • Paciência da liderança para esperar pelos resultados.
  • Cenário interno e externo instável, com mudanças rápidas e constantes, o que dificulta o planejamento e implantação do projeto.
  • A liderança nem sempre apoia e dá direcionamento para o projeto de cultura.
  • Conseguir tempo e dedicação das pessoas para um tema, muitas vezes, considerado abstrato.
  • Apatia dos funcionários diante de mais um projeto sobre mudança, seja ele qual for.
  • Calcular o retorno sobre o investimento (ROI) no projeto de cultura e mensurar os resultados para garantir a sua continuidade.
  • Mudar comportamentos leva tempo.

São muitos os desafios, mas de forma geral, podemos dizer que o maior deles é que até conseguimos falar dos aspectos da nova cultura. No entanto, isso não garante que os funcionários se apropriem desse novo DNA.

Mas calma! Nós vamos te ajudar a se planejar para disseminar a cultura na sua empresa!

Para isso, vamos falar de 7 pontos-chaves que você PRECISA considerar quando planejar a disseminação de cultura na sua empresa!

Em seguida, vamos te contar sobre o jogo de cultura organizacional que criamos para facilitar essa tarefa!

 Conheça os 7 pontos para se planejar

  1. A cultura são os valores

Cultura é o reflexo dos verdadeiros valores de uma organização, sejam eles declarados, apreciados, admirados ou não.

Por isso, às vezes fica complicado falar de cultura. Pode parecer um assunto um pouco abstrato.

Alguns exemplos: A cultura pode ser uma tradição que a empresa repete todo ano, um comportamento que está presente no dia a dia, a forma de comemorar conquistas ou as regras para planejar reuniões.

A cultura está no ritmo no qual as decisões são tomadas e até na estrutura hierárquica que a empresa adota. A cultura está até na forma como as pessoas enviam um simples e-mail, acredita?

  1. O DNA dos valores está na origem

Mas como descobrir os valores da empresa?

A chave para entender os valores e o DNA da cultura da empresa está em sua origem: a história dos fundadores e as decisões que foram tomadas nos seus primeiros anos de existência.

Você leva isso em consideração na hora de trabalhar a cultura da sua empresa?

  1. A cultura está em todo lugar

A cultura se manifesta das formas mais óbvias até as mais sutis! Seja em aspectos operacionais, como por exemplo:

  • Estrutura organizacional;
  • Descrição de cargos;
  • Estratégias;
  • Tecnologia e práticas operacionais;
  • Políticas e diretrizes de pessoal;
  • Métodos e procedimentos;
  • Medidas de produtividade.

Ou então, em aspectos sociais e psicológicos, como:

  • Padrões de influência e poder;
  • Atitudes das pessoas;
  • Sentimentos de grupos;
  • Crenças, valores e expectativas;
  • Padrões informais de integração;
  • Normas de grupos;
  • Relações afetivas.

Se você quiser entender melhor tudo isso, gravamos um vídeo explicando mais sobre cultura:

ASSISTA O VÍDEO SOBRE CULTURA

  1. A cultura deve estar alinhada com processos e políticas internas

Uma cultura forte é aquela em que os processos da empresa são alinhados com os valores e comportamentos que fazem parte da cultura! Alguns exemplos são:

  • Seleção;
  • Reconhecimento;
  • Compartilhamento de informações;
  • Tomada de decisão;
  • Controle;
  • Entre outros.

No entanto, muitas empresas ainda são contraditórias, por exemplo: contratar pessoas orientadas para planejamento, em uma cultura que valoriza a agilidade de decisão, com informações caóticas, que mudam a todo instante ou são simplesmente indisponíveis.

Não é à toa que dizemos que não existe o profissional ruim, mas sim aquele profissional que combina/não combina com uma cultura organizacional específica!

  1. Cultura não se muda da noite para o dia

Cultura é uma transformação que precisa de insistência e persistência de ações para acontecer.

Ao mesmo tempo, eventos externos ou internos podem forçar mudanças na cultura, como:

  • Novas tecnologias;
  • Troca de controladores;
  • Fusões;
  • Novos consumidores;
  • Competidores;
  • Legislação;
  • Entre outros.

 Códigos da cultura

Outra expressão importante de uma cultura são seus símbolos e rituais.

Funcionários percebidos como “heróis ou alienígenas” são símbolos do que uma cultura valoriza ou rejeita, assim como a arquitetura e o layout do escritório, o vocabulário, os formulários etc.

Outro exemplo de rituais que escondem códigos da cultura são celebrações internas, reuniões e rotinas do escritório.

 Não fique só no diálogo

Como você já percebeu, cultura é um tema extremamente profundo e que deve ser disseminado com muito cuidado! Só falar não basta, as pessoas precisam praticar!

Caso contrário, pode haver uma grande confusão na empresa, que no discurso diz uma coisa mas que, na prática, continua carregando comportamentos de uma cultura antiga.

Para resolver isso, você pode usar uma ferramenta lúdica para facilitar o aprendizado do que está sendo abordado! Quer um exemplo?

Jogo de disseminação de cultura: Diálogo Ilustrado®

Uma das nossas ferramentas mais eficazes para disseminação de cultura é o Diálogo Ilustrado®.

O objetivo é apresentar e explicar a cultura de uma forma lúdica e metafórica.

Customizado para cada empresa, o jogo permite contar a origem da cultura desejada, o contexto de negócios e os comportamentos necessários para que ela seja praticada e se torne realidade.

Por ser um jogo, o Diálogo Ilustrado traz os participantes para atividades e dinâmicas que deixam a experiência bem envolvente e, ao mesmo tempo, reflexiva.

Diálogos Ilustrados® que já fizemos na FábricaRH 

Já criamos diálogos ilustrados para algumas dezenas de empresas. E vemos que o jogo funciona muito bem tanto com o público operacional como o executivo.

Usar o mesmo jogo para todos os públicos traz um grande benefício: faz com que todos passem a contar a mesma história sobre qual a cultura que está sendo adotada, de onde veio, para quê e por quê.

Por fim, se você quer entender melhor como o jogo funciona, a gente selecionou alguns cases do Diálogo Ilustrado® para te mostrar como a cultura pode ser transmitida além do discurso!

VEJA OS CASES AQUI